O que fazer na Serra da Canastra: Dicas gerais, onde visitar e onde ficar

BrasilMinas GeraisO que fazer na Serra da Canastra: Dicas gerais, onde visitar e...

Sabemos bem que Minas não tem mar… Mas será mesmo? Bom, embora não esteja à beira do oceano, o estado de Minas Gerais também tem seu mar. Estou falando, é claro, dos mares de morros, paisagens formadas por conjuntos de morros que lembram até as formas das ondas do mar. Se você quer saber onde encontrar essas lindas paisagens, descubra o que fazer na Serra da Canastra.

O Parque é uma área de preservação que abrange as cidades São Roque de Minas, Delfinópolis, Sacramento, São João Batista do Glória, Vargem Bonita e Capitólio, que foi criada para proteger as suas nascentes, como a nascente do famoso Rio São Francisco.

Além dos rios, a vista é composta pelas formações geográficas com feitios únicos e pelas belíssimas cachoeiras. O nome – Serra da Canastra – é uma referência ao seu formato, semelhante a um baú, também chamado de canastra. 

Quem dá sorte pode até cruzar com algum dos animais típicos do Cerrado, como lobo-guará, veados e tamanduás bandeira, que habitam a região da Serra. 

Como chegar no Parque Nacional da Serra da Canastra

O Parque está situado na região sudoeste do estado de Minas Gerais, a aproximadamente 334,5 quilômetros da capital, Belo Horizonte. Quem vai ao Parque vindo de mais longe, pode optar pelo avião. O Aeroporto mais próximo é o Aeroporto de Confins, que fica em BH. 

Quem opta pelo carro, saindo de Belo Horizonte, pode pegar a BR-050 em direção a Divinópolis. A partir daí, você pode pegar algum dos caminhos que levam às diferentes portarias. Para ir até a portaria 1, siga até São Roque de Minas e então ande mais 7 quilômetros na direção leste. 

Se você optar pelo ônibus, dependendo de onde vai partir, precisará pegar mais de um ônibus para chegar ao destino. Por exemplo, saindo de BH, você pode ir até Piumhi pela viação Gardênia, e então de Piumhi a São Roque de Minas pela empresa Transimão. O melhor trajeto depende de onde você está partindo.  

Quando visitar o Parque Nacional da Serra da Canastra

Você com certeza terá o que fazer no Parque Nacional da Serra da Canastra durante praticamente o ano todo. O que pode atrapalhar um pouco seu passeio, por ser ao ar livre, é a chuva, que, além disso, dificulta o caminho. Por isso, você terá mais garantias de curtir tranquilo(a) a viagem no período de seca, que vai de abril a outubro. 

O que fazer no Parque Nacional da Serra da Canastra

Trilhas, cachoeiras, rios e montanhas… O melhor das paisagens naturais de Minas Gerais. No Parque Nacional da Serra da Canastra você encontra tudo isso. Conheça algumas das suas várias atrações e planeje o que fazer no Parque Nacional da Serra da Canastra.

Nascente do Rio São Francisco

Um dos rios mais importantes do Brasil,  o Rio São Francisco, nosso ilustre Velho Chico, nasce ali, no Parque Nacional da Serra da Canastra. Uma placa indica o local, que fica em um vale, a aproximadamente 1300 metros de altitude, a 12 quilômetros de São Roque de Minas e a 6 quilômetros da portaria 1. No local da nascente, é possível ver um pequeno poço de águas cristalinas – o início de uma trajetória que atravessará o Brasil. Próximo ao posto, uma estátua de São Francisco, que dá nome ao rio, abençoa suas águas. 

O Rio São Francisco desaparece em meio à vegetação, mas é possível reencontrá-lo na cachoeira Casca d’Anta, a aproximadamente 30 quilômetros dali. 

Cachoeira Casca d’Anta

Depois de ver o berço do Rio São Francisco, agora você pode assisti-lo em toda a sua imponência. A maior queda do São Francisco e uma das principais atrações do Parque é a Cachoeira Casca d’Anta, uma impressionante queda d’água com 186 metros de altura. Por isso, esta é uma atração imperdível para todos(as) que procuram o que fazer no Parque Nacional da Serra da Canastra. 

Você pode visitar essa cachoeira tanto na parte alta quanto na parte baixa. A trilha que leva até a parte alta possui cerca de 3,7 quilômetros e proporciona uma vista surreal, não só da cachoeira, mas do Parque. Para acessar a parte de baixo, você deve entrar pela portaria 4 e então escolher entre as duas opções de trilhas, nas quais você pode aproveitar os poços e prainhas formados depois da queda, até chegar à cachoeira, onde você poderá contemplar toda a força do rio. 

Cachoeira dos Rolinhos

Se você está programando o que fazer no Parque Nacional da Serra da Canastra, outro grande atrativo que você precisa conhecer é a Cachoeira dos Rolinhos, a maior cachoeira do Parque, que possui cerca de 300 metros de altura. Você pode avistar a impressionante queda de longe, da parte alta, ou acessá-la de perto por uma trilha, que gasta em torno de 2 horas para se percorrer. A queda d’água forma piscinas naturais ao longo do caminho. No entanto, você precisará da ajuda de um guia para fazer essa trilha, pois ela passa por fora do parque. 

Cachoeira da Chinela

Quem gosta de cachoeiras (e quem não gosta, não é mesmo?) vai aproveitar demais o Parque Nacional da Serra da Canastra, pois o que não falta lá são as belíssimas quedas d’água. A Cachoeira da Chinela, por exemplo, pode ser acessada através de uma trilha de nível fácil, com aproximadamente 400 metros, que fica na estrada de terra entre São Roque de Minas e Vargem Bonita. Além do poço principal que se forma logo abaixo da deslumbrante queda d’água, há a formação de pequenas e cristalinas piscinas naturais. 

A cachoeira se localiza em uma propriedade particular, de modo que é preciso pagar uma pequena taxa para poder aproveitar.

Cachoeira do Fundão

Outra paisagem incrível na região é a Cachoeira do Fundão. Assim como a Cachoeira da Chinela, a Cachoeira do Fundão fica em uma propriedade particular, mas o acesso é feito por dentro do parque, através da portaria 1. Não é tão simples acessá-la, mas justamente por isso a paisagem é intocada, preservada em toda a sua beleza. A queda d’água de 80 metros se forma a partir das águas do Rio Santo Antônio, que caem, imponentes, formando um poço profundo. Com a luz do sol que bate na cachoeira, você pode ter a sorte de ver um arco-íris que torna mágica a paisagem. 

Cachoeira do Capão Forro

A próxima dica, na verdade, é um complexo de cachoeiras chamado de Capão Forro, que nascem dentro do Parque Nacional e formam o Rio do Peixe. As lindas cachoeiras que pertencem a esse complexo são a Cachoeira da Mata, Cachoeira do Lobo, Cachoeira do Capão Forro e Cachoeira do Pilão, além dos poços naturais, que são ótimos para quem gosta de nadar. 

Essas cachoeiras também ficam em uma área particular, por isso, é necessário o pagamento de uma taxa. 

Poço das Orquídeas

Um passeio comum no Parque Nacional da Serra da Canastra é fazer uma caminhada até o Poço das Orquídeas. O poço possui uma pequena queda d’água, que cai para uma piscina natural em formato circular, ótima para banho, cercada por uma praia de cascalho. O nome vem das profusão de orquídeas que cercam o Poço, tornando-o ainda mais encantador. 

Curral de Pedras

Em meio à natureza preservada que compõe os lindos cenários do Parque Nacional da Serra da Canastra, o Curral de Pedras é um atrativo que faz parte da história, sendo fruto da ação humana na região. Os currais de pedras eram abrigos para os boiadeiros que transportavam animais por ali. Localizado na parte alta do Parque, o Curral é um exemplo de um tipo tradicional de construção que utilizava as pedras e não necessitava de argamassa – por isso o nome, curral de pedras. É também conhecido como Retiro dos Posses, sendo o que restou da fazenda de verão da família Posses. 

Estando na parte alta do parque, a dica é aproveitar a vista que o Curral proporciona. É um ótimo lugar para quem está procurando o que fazer no Parque Nacional da Serra da Canastra para apreciar um belo pôr-do-sol. 

Garagem de Pedras

Outra construção histórica no Parque é a chamada Garagem de Pedras. A Garagem foi construída pelos Cândidos, família proprietária de uma fazenda na região, para facilitar seu acesso ao terreno. A garagem fica em um mirante natural de frente para a Serra Babilônia, paralela à Serra da Canastra, proporcionando uma vista incrível da área. 

Trilha do Cerrado

A trilha do Cerrado é um atrativo recente no Parque, inaugurado em 2019. O percurso sai do Centro de Visitantes, na portaria 1, e percorre 2,3 quilômetros, durante os quais os visitantes poderão conhecer mais sobre a flora típica da região. A trilha também passa por uma cachoeira, na qual é permitido nadar, e por um mirante, com uma bela vista para a cidade de São Roque de Minas. 

A Trilha do Cerrado é considerada de baixo nível de dificuldade, por isso, o acesso tranquilo para quem estiver disposto a caminhar.  

Ruínas da Fazenda Zagaia

Quem está em busca do que fazer no Parque Nacional da Serra da Canastra, se não tiver preguiça de fazer uma boa caminhada, pode ir conhecer as ruínas da antiga Fazenda Zagaia, onde terá a oportunidade de saber mais sobre a história da fazenda. Além disso, a vista do Mirante da Zagaia é espetacular, um ponto privilegiado para ver o Vale dos Coelhos. Para chegar lá, são 6 quilômetros ida e volta, percurso que pode ser feito a pé ou de bicicleta, partindo-se da portaria 3. 

Onde se hospedar no Parque Nacional da Serra da Canastra

Se você já está planejando o que fazer no Parque Nacional da Serra da Canastra e vai passar alguns dias curtindo as paisagens incríveis, precisa encontrar uma boa acomodação por lá. A maioria das pessoas escolhe se hospedar em São Roque de Minas pela facilidade de se chegar ao parque. 

Se essa for a sua escolha, vou deixar algumas dicas de hospedagem na cidade com um bom custo benefício: 

A Pousada Capão Forro, por exemplo, possui acomodações simples, mas confortáveis, a apenas 4 quilômetros da Serra, com TV e vista para a cidade ou para o jardim. Possui wifi e piscina para aproveitar as horas de lazer. Pela manhã, a Pousada estará te esperando com um bom café da manhã;

Outra dica em São Roque de Minas é a Pousada Aldeia Canastra. Essa Pousada possui wifi e varanda térrea em todos os quartos, e pode ter uma bela vista para a montanha. O café da manhã continental também está incluso nas diárias. 

Dicas para os viajantes

Gostou dessas dicas do que fazer no Parque Nacional da Serra da Canastra? Deu para ver que existem muitos atrativos te esperando por lá. Mas lembre-se de ir preparado(a), pois muitos dos pontos turísticos envolvem trilhas. Use um calçado adequado e se prepare para uma caminhada, levando água e alguns snacks. 

Outra dica é que, se você for de carro comum, pode ter algum problema para se locomover em alguns terrenos por lá, principalmente se chover. Se tiver a possibilidade de ir com um veículo 4×4, isso com certeza vai facilitar seu trânsito.

A última dica não tem tanto a ver com os atrativos naturais do Parque, mas tem tudo a ver com Minas Gerais: não dá pra voltar de lá sem um bom queijo, não é mesmo? O famoso e premiado queijo canastra vem dessa região, e possui um sabor imperdível. Não deixe de experimentar. 

Aproveite as dicas e boa viagem!

Daniel Gualberto
O desejo de poder sempre viajar e compartilhar minhas dicas com a maior quantidade de pessoas, me levou a entrar no mundo dos blogs e mídias sociais, e um dia ter o Fica Ativo e Viaja (#FAV) como um das mais respeitadas referência em blog de viagens do Brasil.

Post relacionados

Daniel Gualberto

O desejo de poder sempre viajar e compartilhar minhas dicas com a maior quantidade de pessoa!

10FansLike
176FollowersFollow
42FollowersFollow
- Propaganda - spot_img
- Propaganda - spot_img
- Propaganda - spot_img
- Propaganda -
- Propaganda -

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.