Pontos Turísticos de Lisboa: 23 principais lugares para visitar

EuropaEuropa MeridionalPontos Turísticos de Lisboa: 23 principais lugares para visitar
- Propaganda -

Já pensou em conhecer uma cidade onde quase tudo é ponto turístico? Onde a quantidade de coisas legais para ver é tão grande que a cada momento surge algo inesperado? Pois então, você precisa conhecer Lisboa. E para você ter uma noção de como essa cidade é incrível, abaixo está a lista dos 23 principais pontos turísticos de Lisboa.

A capital portuguesa é verdadeiramente um museu a céu aberto, onde quase tudo é turístico, onde cada detalhe possui uma importância histórica, onde tudo é lindo.

A cidade das grandes navegações foi desde o início um ponto de cruzamento de culturas. A região já era habitada desde a Antiguidade, mas foi durante a Idade Média que começou a adquirir as características que perduram até hoje.

Do século VIII ao século XII, Lisboa sofreu uma invasão de muçulmanos, que dominaram não apenas a cidade, mas toda a Península Ibérica, constituída por Portugal e Espanha.

Esses muçulmanos da Península Ibérica eram conhecidos como mouros, e deixaram influências profundas não só na arquitetura, mas em toda a cultura de Portugal. 

Mas talvez mais que a influência moura seja a influência católica. Portugal é um país muito religioso, e grande parte dos monumentos mais importantes do país são igrejas, conventos e outras construções religiosas. 

País de reis e rainhas, Portugal tem um passado riquíssimo. E isso está visível em cada canto de Lisboa, nos castelos, palácios e casas do governo, todas ostentando um luxo gigantesco e uma riqueza artística incomum.

Em cada canto há um palácio, e mesmo nas regiões mais simples da cidade, basta olhar para o alto de uma montanha para ver um castelo, um palácio ou uma igreja majestosos. 

Mas o interessante da cidade não para por aí. Nem só de luxo vive Lisboa. Mesmo suas regiões mais simples oferecem belezas indescritíveis, como por exemplo os bairros de Alfama e Mouraria, regiões populares que conservam um patrimônio invejável.

Por isso, ao andar por Lisboa esteja sempre com a câmera perto, porque os locais que merecem ser registrados estão espalhados por todo lado.

E para você não se perder nessa infinidade de monumentos, segue abaixo a lista com os 23 pontos turísticos de Lisboa mais interessantes.

CLIQUE AQUI e agende os melhores passeios por Lisboa »

 Free Walking Tour 

Que melhor forma de iniciar sua visita pelos pontos turísticos de Lisboa do que realizando uma visita com um guia local?

O free walking tour da lhe dará a oportunidade de conhecer as lendas e histórias dos lugares mais simbólicos de Lisboa. E tudo isso GRÁTIS!

Apesar do free walking tour não possuirem um valor, ao final do tour, é sugerido que dê uma gorjeta ao guia de acordo com o seu grau de contentamento.

Em Lisboa existem 7 Free Walking Tour, reserve já a sua vaga:

  1. Free tour por Lisboa
  2. Free tour pelo bairro de Alfama
  3. Free tour pelo Bairro Alto e o Chiado
  4. Free tour pela Lisboa alternativa
  5. Free tour do fado por Lisboa
  6. Free tour por Belém
  7. Free tour pela Mouraria

 1.  Torre de Belém

Torre de Belém

Principal símbolo da cidade, a Torre de Belém é o melhor local para começar a explorar Lisboa. Sua construção se iniciou em 1514, ou seja, no período das grandes navegações.

Testemunha do poder naval e econômico do país na época, a Torre de Belém servia para defender a cidade de possíveis ataques inimigos. Foi construída em estilo manuelino, típico da época, um estilo que mistura as características da arquitetura gótica com a arquitetura mourisca.

No interior, você poderá ver como funcionava uma fortificação do século XVI, e verá canhões e outros objetos que serviam para defender a cidade. No alto da torre, você terá uma das mais belas vistas do rio.

A torre fica localizada no Rio Tejo, bem pertinho da margem. A paisagem da região, com a torre cercada pelo rio, é de tirar o fôlego.

Se a torre servia, de início, para defender a cidade, hoje é inegável que sua principal função é enfeitá-la.

Com seus séculos de história, a Torre de Belém permanece ainda hoje como o maior cartão postal da cidade, e um dos mais famosos e visitados pontos turísticos de Lisboa.

A entrada custa 6 euros.

CLIQUE AQUI e compre o ingresso para o Bonde, Barco e Ônibus Hop-On Hop-Off de 72 Horas »

 2.  Padrão dos Descobrimentos

Padrão dos Descobrimentos

A poucos metros da Torre de Belém, fica o Padrão dos Descobrimentos, outro dos maiores pontos turísticos de Lisboa. Esse monumento é gigantesco, e fica nas margens do Rio Tejo.

Representa uma caravela, na qual estão representados os principais navegadores da época, como Pedro Álvares Cabral, e Dom Henrique, o rei de Portugal na época das grandes navegações.

Na frente do Padrão dos Descobrimentos, fica a famosa Rosa dos Ventos, uma homenagem à história marítima de Portugal.

Uma curiosidade interessante: foi do lugar onde hoje fica o Padrão dos Descobrimentos que saiu a maioria das caravelas dos navegadores portugueses, incluindo, possivelmente, as que descobriram o Brasil.

A entrada custa 6 euros.

 3.  Mosteiro dos Jerônimos

Mosteiro dos Jerônimos

Ainda na região do bairro de Restelo, fica outro dos mais imponentes pontos turísticos de Lisboa: o famoso Mosteiro dos Jerônimos. Parada obrigatória em seu passeio pela cidade, esse mosteiro é sem dúvida um dos mais majestosos e bonitos edifícios da capital portuguesa.

Construído mais ou menos no mesmo período de construção da Torre de Belém, o mosteiro compartilha com a torre o mesmo estilo arquitetônico.

No entanto, no mosteiro o estilo manuelino foi levado mais longe, sendo um dos principais exemplos desse tipo de arquitetura. Trata-se de uma construção de grandes proporções, capaz de retratar toda a riqueza que Portugal desfrutava no século XVI.

Possui torres pontiagudas, excesso de detalhes e a verticalização dos traços, típicos da arquitetura gótica. Mas as colunas e os pórticos adornados por arabescos, claramente de influência mourisca, são o que dão o charme maior ao mosteiro.

No interior, estão enterrados os restos mortais de importantes figuras da história do país, como muitos navegadores e até mesmo o poeta Fernando Pessoa.

Você não pode deixar de visitar também a igreja do mosteiro, em belíssimo estilo gótico, e o claustro, cercado por lindas colunas em estilo mourisco.

Para deixar tudo ainda mais bonito, o Mosteiro dos Jerônimos é cercado por gramados.

Na frente do mosteiro, fica a Praça do Império, um jardim muito agradável, que deixa o mosteiro ainda mais fotogênico.

A entrada custa 10 euros.

CLIQUE AQUI e compre o ingresso para o Mosteiro dos Jerónimos sem fila »

 4.  Casa Fernando Pessoa

Casa Fernando Pessoa | Foto: Wikimedia Commons
Casa Fernando Pessoa | Foto: Wikimedia Commons

Fernando Pessoa dispensa apresentações. Basta dizer que ele é considerado por muitos o maior poeta da história de Portugal, e suas obras estão muito interligadas à cultura e às paisagens de Lisboa.

Dessa forma, conhecer melhor a obra e a vida de Fernando Pessoa é, em alguma medida, aprender mais sobre a cidade.

O Museu Casa de Fernando Pessoa foi criado em 1993, e fica sediado na casa onde o poeta viveu seus últimos anos. Nesse museu você verá parte da mobília e alguns dos objetos pessoais que pertenceram ao poeta.

Também poderá visitar a biblioteca pessoal dele. Por ser uma visita intimista, a sensação é de estar fazendo uma visita na casa do poeta, e tudo está tão bem documentado que é quase possível sentir a presença dele.

Para quem gosta de poesia, essa visita é sem dúvida alguma imperdível.

A entrada custa 5 euros, mas nos domingos é gratuita. Você pode chegar aqui de bonde nas  linhas 25 e 28, ou ônibus pelas linhas 709 e 713.

 5.  Cais do Sodré

O bairro Cais do Sodré é um dos maiores, se não o maior, reduto da vida boêmia de Lisboa. Inicialmente um porto, que funcionou nos séculos passados, a região recebia marinheiros do mundo todo.

Hoje, as ruas do Cais do Sodré continuam bem internacionalizadas, graças aos inúmeros turistas de todas as partes do mundo que procuram esse bairro para se divertir.

Na região, ficam as mais famosas baladas de Lisboa, e são muitas as opções de bares descolados, que ficam abertos até tarde.

Portanto, se você estiver procurando um lugar na cidade para curtir a noite, não pense duas vezes: vá logo para o Cais do Sodré.

Não deixe de visitar a Rua Rosa, que é onde se concentram vários desses estabelecimentos, dentre eles os famosos Sol e Pesca e Pensão do Amor.

Além de bares e baladas, o Cais do Sodré também oferece uma grande quantidade de arte urbana, grafites e intervenções artísticas.

Ônibus linhas:  22B, 202, 758. Bonde linhas: 25E.

 6.  Praça do Comércio e Arco da Rua Augusta

Praça do Comércio

A Praça do Comércio foi por muito tempo o centro político e a porta de entrada da cidade. Para aqui foi transferida a residência dos reis, que antes ficava no Castelo de São Jorge, sobre o qual eu vou falar mais adiante.

No entanto, a residência real da Praça do Comércio foi destruída durante o forte terremoto em 1755. Além disso, como a praça fica na orla do Rio Tejo, aqui paravam os navios que traziam mercadorias de diversas partes do mundo.

Após o terremoto de 1755, a praça passou por um processo de restauração, quando adquiriu as características que ela exibe hoje.

Os maiores destaques são os belos edifícios que a cercam, todos pintados de amarelo, a estátua de um dos reis de Portugal e o famoso Arco da Rua Augusta.

Arco da Rua Augusta

O Arco da Rua Augusta é um portal que separa a Praça do Comércio da rua que leva seu nome. O arco foi construído na segunda metade do século XVIII, como parte do plano de restauro da praça.

Possui uma grande quantidade de detalhes e relevos, sendo um dos monumentos mais bonitos e mais conhecidos de Lisboa.

Sem dúvida, uma entrada triunfal para a Rua Augusta, uma das ruas mais tradicionais da cidade.

Essa rua, que segue na direção norte, é exclusiva para pedestres, e nela você vai encontrar restaurantes, lojas variadas e muitos casarões históricos.

 7.  Elevador de Santa Justa

Elevador de Santa Justa
Elevador de Santa Justa

Construído no início do século XX, o Elevador de Santa Justa é um dos mais tradicionais sistemas de transporte de Lisboa, juntamente com os bondes.

Esse elevador liga a região da Baixa Lisboa ao Convento do Carmo, que fica num local mais elevado. Com uma estrutura de ferro, o elevador sobe a um nível de 45 metros, e dar uma voltinha nele é um passeio imperdível.

No alto do elevador há um miradouro com uma vista incrível para a Baixa Lisboa. O Elevador de Santa Justa superou a sua função inicial, ligada ao transporte, para se transformar num dos mais tradicionais e visitados pontos turísticos de Lisboa.

O bilhete de subida e descida no elevador custa 5,15 euros.

 8.  Convento do Carmo

Ao subir o Elevador de Santa Justa, você vai sair bem pertinho do Convento do Carmo, um convento medieval hoje em ruínas.

Inicialmente, a igreja do convento era um dos principais monumentos religiosos da cidade, e foi quase totalmente destruída durante o terremoto de 1755.

Diferentemente da maior parte dos outros monumentos danificados pelo tremor de terra, o Convento do Carmo não foi reconstruído. Mas isso não é problema: o principal encanto daqui é justamente o fato de estar em ruínas.

Basicamente, o que desabou na igreja do convento foi o teto. Portanto, é possível ver ainda hoje as colunas e as ogivas, os arcos que sustentam o teto nas catedrais góticas, de pé, sem no entanto sustentar nada. Os arcos riscam o céu, criando um cenário cinematográfico.

A entrada custa 4 euros.

 9.  Praça do Rossio

Praça do Rossio

A Praça do Rossio é uma das mais importantes praças da cidade, e um dos mais visitados pontos turísticos de Lisboa. É o principal centro de circulação de pessoas, e possui uma longa história, contada em parte pelos casarões que a circunda.

São inúmeras construções históricas de grande beleza, que dão à praça um clima de charme e de nostalgia.

Dentre essas construções, a mais importante é o Teatro Nacional Dona Maria, construído no século XIX, e que possui uma fachada no mais belo estilo neoclássico.

Seu pórtico com enormes colunas chama a atenção do caminhante mais distraído, e é um ótimo pano de fundo para suas fotos.

Por ser uma das regiões mais movimentadas da cidade, principalmente por turistas, a Praça do Rossio está repleta de cafés, restaurantes e hotéis. O Café Nicola, talvez o mais famoso da cidade, fica aqui, no Rossio.

É um elegante café centenário, onde você poderá se deliciar com o melhor da culinária portuguesa. Outro café importante que fica na praça é o Café Beira Gare, que também merece uma visita.

Para completar, diversas lojas dos mais variados produtos, e até mesmo fast food você encontra por aqui.

Quando estiver nessa praça, não hesite em dar uma volta pelas redondezas. É que nos arredores da praça estão concentrados vários pontos muito interessantes, como a Igreja de São Domingos, o Mercado da Baixa e o Palácio Foz.

CLIQUE AQUI e agende O Melhor de Lisboa a Pé: Excursão Rossio, Chiado e Alfama »

 10.  Avenida da Liberdade

A Avenida da Liberdade é o lugar certo para quem quer fazer compras na cidade. Com diversas lojas de várias grifes famosas, essa avenida é um dos principais centros comerciais da cidade, focado, principalmente, em artigos e roupas de luxo.

Lá você pode encontrar lojas de grifes como Carolina Herrera, Dolce & Gabana e Armani, para citar apenas algumas, e também restaurantes sofisticados e hotéis de luxo.

O luxo da avenida vai além de seus estabelecimentos: ao longo de seu 1 quilômetro de extensão, há lindas calçadas decoradas com mosaicos, e muitas árvores.

A Avenida da Liberdade, que foi inspirada na famosa Champs-Élysées de Paris, é densamente arborizada.

Seja para fazer compras ou só mesmo para conhecer, um passeio por essa avenida é um dos programas mais agradáveis para se fazer na cidade, e não pode ficar de fora de seu roteiro pelos principais pontos turísticos de Lisboa.

 11.  Parque Eduardo VII

Parque Eduardo VII | Foto: Wikimedia Commons

A Avenida da Liberdade sai das proximidades da Praça do Rossio e vai até o Parque Eduardo VII, um dos mais famosos da cidade.

Esse parque, um dos mais agradáveis e populares pontos turísticos de Lisboa, possui um grande gramado, com canteiros geométricos.

Um dos principais locais de recreação dos lisboetas, esse parque é o lugar perfeito para desfrutar de alguns momentos de descanso, depois das compras ou do passeio na Avenida da Liberdade.

Por ficar num local um pouco mais elevado, do miradouro do parque você terá uma vista linda da cidade.

Metrô: linha Az, estação Parque.

 12.  Aqueduto das Águas Livres

Aqueduto das Águas Livres | Foto: Wikimedia Commons

Construído no século XVIII para abastecer a cidade de água potável, o Aqueduto das Águas Livres é uma das principais construções de Lisboa.

A obra impressiona pela grandiosidade. O aqueduto tinha acabado de ser inaugurado, quando o terremoto de 1755 abalou a cidade. O aqueduto, no entanto, não sofreu danos consideráveis.

A parte mais famosa do aqueduto é a dos arcos, que atravessa um vale. Essa parte, chamada de Aqueduto de Alcântara, possui quase 1 quilômetro de extensão, e colunas que, nos pontos mais altos, chegam a ultrapassar os 60 metros de altura.

O aqueduto foi desativado nas últimas décadas do século XX, mas permanece ainda hoje como um dos mais emblemáticos pontos turísticos de Lisboa.

O aqueduto fica a oeste do Parque Eduardo VII. No Museu da Água você poderá contratar passeios guiados não só para o Aqueduto de Alcântara, mas também para outros pontos desse enorme sistema de distribuição de águas. 

A visita guiada ao aqueduto custa 4 euros. Ônibus:  linha 702.

 13.  Museu Calouste Gulbenkian

Museu Calouste Gulbenkian | Foto: Wikimedia Commons

Calouste Gulbenkian foi um empresário do setor de petróleo e filantropo, nascido na atual Turquia, mas que viveu por um tempo e morreu em Lisboa.

O Museu Calouste Gulbenkian, que faz parte da fundação de mesmo nome, começou com a coleção de arte pertencente ao próprio Calouste, e com o tempo foi aumentando.

Dedicado principalmente às artes plásticas, a coleção do museu Calouste Gulbenkian hoje é uma das maiores coleções de arte não apenas de Portugal, mas também do mundo.

Nesse museu, você terá a oportunidade de ver obras variadas, mas principalmente obras da arte portuguesa dos últimos dois séculos.

O Museu Calouste Gulbenkian fica a nordeste do Parque Eduardo VII, cercado por jardins.Já antes de você entrar no museu, você ficará encantado pelo paisagismo e pela arquitetura do museu e dos demais prédios da Fundação Calouste Gulbenkian.

A entrada custa 10 euros. Nos domingos à tarde, a entrada é gratuita. Metrô:  linhas Az e Vm, estação São Sebastião.

 14.  Alfama

Alfama

Tudo que eu te mostrei até agora é muito interessante, imperdível. Mas agora chegou a hora de te mostrar a parte mais interessante da cidade, o que faz de Lisboa a cidade única que ela é. Estou falando das colinas.

Lisboa é conhecida pelos bairros que ficam encarapitados em colinas, com ruas estreitas e íngremes, becos incertos, formando verdadeiros labirintos onde a mágica está justamente em se perder, em contemplar tudo com calma, demoradamente.

E quando se fala nessa parte de Lisboa, a primeira coisa em que se pensa é o icônico bairro de Alfama.

Em Alfama, tudo é histórico, e cada detalhe é um ponto turístico. Claro, não faltam os pontos turísticos propriamente ditos, mas o fato é que o bairro como um todo é um enorme ponto turístico.

Alfama é o bairro mais tradicional, mais famoso e característico da cidade. Mundialmente famoso pelas vielas íngremes, pelos bequinhos tortuosos, pelas adoráveis casas geminadas, com janelas de madeira e roupas secando em varais pelas fachadas, Alfama é o coração da cidade.

O bairro é badalado, mas ainda assim intimista; é super turístico, mas não perde o tom familiar. Aqui, é comum ver os vizinhos conversando entre si, moradores sentados nas calçadas.

De dia, é a animação que toma conta das vielas, dos becos, das escadarias e dos passadiços. Muito colorido, o bairro exibe fachadas pintadas ou cobertas de azulejos, janelas e portas coloridas.

De noite, o bairro se transforma: é misterioso, exótico, iluminado pelos lampiões.

Tanto de dia quanto de noite, Alfama é um dos mais lindos pontos turísticos de Lisboa, e basta passear um pouco por aqui para perceber que trata-se de um lugar que não se parece com nenhum outro do mundo.

Dentre os lugares mais interessantes de Alfama, você não pode deixar de visitar o Miradouro de Santo Estevão, o Miradouro Portas do Sol e o Miradouro do Recolhimento, que são mirantes espetaculares que se debruçam sobre os telhados do bairro e sobre o Rio Tejo.

A Fundação José Saramago, um museu que homenageia o grande escritor, ganhador do Prêmio Nobel de Literatura, e que fica numa linda casa com a fachada coberta de azulejos.

A Feira da Ladra, uma feira histórica onde você poderá comprar objetos dos mais diversos, e que acontece nas manhãs de terça e sábado, pertinho do Panteão Nacional, e a Igreja de Santo Antônio, uma das igrejas barrocas mais bonitas de Lisboa.

Dentre os restaurantes, cafés e casas de fado, são imperdíveis alguns como o Café Luso, Adega Machado, Clube de Fado e Povo Cidade, para citar apenas alguns, onde você poderá se deliciar com a gastronomia da cidade e com sua música.

A linha de bonde de Alfama é 28E.

CLIQUE AQUI e agende uma excursão de Segway pelo Bairro de Alfama »

 15.  Catedral da Sé

Catedral da Sé

A Catedral da Sé é o templo católico mais famoso de Lisboa, e um dos principais monumentos de Alfama.

Essa catedral foi construída no século XII, em estilo românico, para comemorar a reconquista da cidade, que ficou por mais de quatro séculos dominada pelos mouros.

O que mais chama a atenção na Sé é sua aparência maciça, pesada, monumental, comum entre as construções de estilo românico, o estilo arquitetônico da primeira metade da Idade Média.

De fato, poucos detalhes bastaram para compor a catedral. O traçado simples, no entanto, possui algumas características do estilo gótico, que surgiu mais ou menos no período de sua construção.

Alguns detalhes da Sé se destacam: a rosácea, que fica acima da porta, e as ameias das torres, que dão um toque indiscutivelmente medieval. 

A entrada é gratuita.

 16.  Museu do Fado

Museu do Fado

Lisboa é mundialmente conhecida, dentre outras coisas, pelo fado. O gênero musical por excelência do país, imortalizado na voz de Amália Rodrigues, é sem dúvida a cara de Lisboa, e mais ainda de Alfama.

As ruas do bairro combinam perfeitamente com a guitarra melancólica do fado, e de fato muitas canções famosas desse estilo mencionam Alfama.

No bairro, há uma grande quantidade de casas de fado, onde é possível ouvir apresentações desse gênero musical ao vivo, mas também há um Museu do Fado, imperdível para quem gosta ou tem curiosidade em conhecer esse tipo de música.

No Museu do Fado você fará um percurso pela história do estilo. Poderá ouvir diversas músicas, conhecer a biografia de inúmeros músicos importantes e ver uma série de objetos relacionados ao mundo desse cativante estilo musical.

Quase uma aula sobre o fado, esse museu é um dos principais pontos turísticos de Lisboa e um dos lugares mais interessantes de Alfama. Não pode ficar de fora de seu passeio.

A entrada custa 3 euros, e precisa ser agendada com antecedência no site.

 17.  Panteão Nacional

Panteão Nacional

Imponente construção iniciada no século XVIII, o Panteão só foi concluído em 1966, durante o governo de Américo Thomaz, já no contexto do Estado Novo.

O nome oficial do monumento é Igreja de Santa Engrácia, mas desde o início a ideia era utilizar a igreja para servir com um panteão, isto é, um espaço para homenagear os personagens ilustres da história de Portugal.

Essa intenção foi incentivada justamente pelo patriotismo do Estado Novo, quando a igreja foi concluída e o panteão foi inaugurado.

O principal detalhe do Panteão Nacional é a enorme cúpula, que se destaca na paisagem de Alfama.

A fachada do Panteão é marcada por uma grande quantidade de detalhes e contrastes, com aquela aparência majestosa e dramática tão comum nas obras barrocas.

No interior, os detalhes são ainda mais intensos, e não faltam azulejos, colunas e arcadas. Dentre as personalidades homenageadas aqui, estão alguns políticos, escritores e artistas.

A entrada custa 4 euros.

 18.  Mosteiro de São Vicente de Fora

Mosteiro de São Vicente de Fora | Foto: Wikimedia Commons

O Mosteiro de São Vicente de Fora é um dos mais legais pontos turísticos de Lisboa, tanto por sua importância histórica quanto por sua riqueza artística.

Começou a ser construído no século XVI, mas foi ampliado nos séculos seguintes. Sua arquitetura é incrível e segue vários estilos, mas o que predomina é o estilo barroco.

Grandioso e exuberante, o Mosteiro de São Vicente de Fora é uma das construções mais bonitas da cidade, e como se não bastasse sua beleza exterior, ele abriga uma grande quantidade de obras de arte.

Dessas, o que mais se destaca são os azulejos. Aqui fica um dos maiores acervos de azulejos do mundo, com milhares e milhares de peças.

Os azulejos são verdadeiras obras de arte, e com certeza você vai sair de lá encantado com eles. A principal parte do mosteiro é sua igreja, a Igreja de São Vicente de Fora, que é a parte com a arquitetura mais bonita.

A entrada custa 5 euros.

 19.  Miradouro Santa Luzia

Miradouro Santa Luzia | Foto Wikimedia Commons

Alfama tem vários miradouros, ou mirantes, para os brasileiros. Um dos mais famosos é o de Santa Luzia.

Daqui você terá uma das mais belas vistas da cidade: os intermináveis telhados de Alfama, com o Rio Tejo ao fundo. Ideal para curtir nos dias de sol, o Miradouro Santa Luzia é um dos principais pontos turísticos de Lisboa.

Quando estiver aqui, não tenha pressa: o miradouro é um daqueles lugares para visitar com calma, apreciando a indescritível paisagem da cidade.

Se puder, visite este miradouro à tardinha, para assistir ao espetáculo do pôr do sol e das luzes se acendendo em Alfama.

 20.  Castelo de São Jorge

Castelo de São Jorge

No topo da colina do bairro de Alfama, fica o seu principal monumento, que é considerado um dos mais fabulosos pontos turísticos de Lisboa: o Castelo de São Jorge.

Trata-se de um castelo medieval, que serviu como residência dos reis, até ela ser transferida para um palácio que ficava nas proximidades da Praça do Comércio (essa residência da Praça do Comércio foi destruída no terremoto de 1755).

Ao longo de sua história, no entanto, o castelo teve outras funções além de residência real, como por exemplo sua função inicial, a de defender a cidade.

O atual castelo foi construído sobre fortalezas antigas, que foram usadas durante diversos séculos por vários povos que habitaram a região.

Ponto imperdível em Lisboa, visitar o Castelo de São Jorge é um passeio por uma paisagem cinematográfica.

Com suas muralhas gigantescas e suas torres monumentais, o castelo é um lugar inesquecível, onde você vai tirar algumas das fotos mais bonitas da cidade.

Além da beleza do castelo em si, você vai poder apreciar aquela que talvez seja a vista mais bonita da cidade.

Nos arredores, há o Miradouro do Castelo, um lugar acolhedor que oferece essa vista deslumbrante.

A entrada custa 10 euros.

CLIQUE AQUI e compre sua entrada sem fila para o Castelo de São Jorge com Recepção »

 21.  Mouraria

O último reduto dos mouros durante as guerras de retomada da cidade, a Mouraria é um dos bairros mais especiais de Lisboa.

Durante a retomada de Lisboa pelos cristãos, alguns mouros foram expulsos, mas outros se fixaram nessa região, que por isso ficou conhecida como Mouraria. É o bairro com maior influência oriental da cidade.

Essa influência pode ser sentida não tanto na arquitetura, que não é mais a original, e sim no próprio clima do bairro.

Não por acaso, aqui surgiu o fado, o principal estilo musical de Portugal, que alguns especialistas afirmam ter influência árabe.

O bairro ficou esquecido, e se tornou por séculos uma região esquecida, periférica. Para cá vieram imigrantes de várias partes do mundo, especialmente de países africanos lusófonos.

Recentemente, porém, o bairro passou por uma mudança radical: de região esquecida, a Mouraria se tornou um dos principais pontos turísticos da cidade. E aqui não falta o que ver.

Há alguns pontos imperdíveis para você conhecer neste recanto da cidade:

  • o Largo do Intendente e o Largo da Achada, com construções incríveis;
  • o museu em homenagem ao fadista Fernando Farinha;
  • o Colégio dos Meninos Órfãos, com uma grande quantidade de azulejos;
  • os inúmeros becos, a ruas estreitas e as praças, tudo naquele típico estilo lisboeta.

Por ser berço do fado, o principal programa da Mouraria é assistir a apresentações de música nas tabernas e casas de fado do bairro.

As duas casas de fado mais famosas da região são a Maria da Mouraria e a Amigos da Severa, mas há muitas outras, e há até mesmo apresentações nas ruas.

Além desse programa inconfundivelmente lisboeta, outra opção é aproveitar a multiculturalidade do bairro: a Mouraria é um dos principais polos gastronômicos da cidade, e aqui você pode almoçar um prato africano e jantar comida chinesa, sem precisar andar muito.

As linhas de bonde da Mouraria é 12E e 28E. Metrô: linha Vd, estação Martim Moniz.

 22.  Palácio e Jardins de Queluz

Palácio e Jardins de Queluz | Foto Wikimedia Commons

Uma das mais belas construções de Portugal, o Palácio de Queluz começou a ser construído no século XVIII, a partir de uma residência que já existia no lugar.

Idealizado para ser a residência de verão dos reis, não foram poupados esforços para a construção do palácio: obra prima do estilo rococó, Queluz ostenta um luxo e uma beleza impressionantes.

Com uma fachada na qual abundam os detalhes, como é comum no estilo rococó, o palácio possui um desenho muito bonito e cheio de harmonia, repleto de colunas, volutas, balaustradas e outros detalhes graciosos.

No interior, a mobília luxuosa e a decoração exuberante demonstram com perfeição a riqueza dos reis de Portugal.

Do lado de fora, cercando o palácio, ficam os famosos jardins de Queluz.

Com canteiros impecáveis, o jardim, de inspiração francesa, é um encanto a mais. Passear pelas trilhas do jardim, apreciando as esculturas e o espelho d ‘ água, é uma experiência inesquecível.

Por ficar a aproximadamente 15 quilômetros de Lisboa apenas, na região de Sintra (mas bem afastado desta cidade) o Palácio de Queluz é certamente um dos principais pontos turísticos de Lisboa, é uma alternativa viável e muito interessante para quando você estiver na cidade.

A entrada custa 10 euros. Você pode chegar aqui de trem, saindo da Praça do Rossio.

CLIQUE AQUI e compre o ingresso sem fila para o Palácio Nacional e Jardins de Queluz »

 23.  Sintra

Sintra

Nas proximidades de Lisboa, fica um dos lugares mais interessantes do país, a região de Sintra. Localizado a 30 quilômetros da capital portuguesa, Sintra é uma cidade incrível, com muita história e muita natureza.

A cidade fica rodeada por bosques, no meio de uma paisagem surreal. Além da natureza, a região de Sintra está repleta de parques e de construções históricas.

A mais famosa delas, provavelmente, é o Palácio da Pena (14 euros), construído no século XIX, no meio dos bosques.

A paisagem, digna de um conto de fadas, é realçada ainda mais pelos jardins incríveis. Com cores intensas, o palácio se destaca no alto da colina, emoldurado pelos bosques exuberantes da região.

Outro ponto de interesse em Sintra é a Quinta da Regaleira (15 euros). Uma construção belíssima, repleta de mistérios e menções a maçonaria, por exemplo, a Quinta da Regaleira é outro palácio, também localizado entre bosques e jardins maravilhosos.

O ponto alto da visita aqui é o Poço Iniciático, uma escada em caracol, com paredes escurecidas pelo tempo, e que traz uma sensação de mistério.

Ao contrário do Palácio da Pena, com seu clima de contos de fadas, a Quinta da Regaleira possui um ar sombrio, de magia.

Além desses dois pontos imperdíveis em Sintra, a cidade reserva outras atrações, como o Palácio Nacional de Sintra (10 euros – clique para comprar) e o Castelo dos Mouros (8 euros – clique para comprar).

Isso sem falar da cidade em si, que é encantadora. Para fugir um pouco do movimento de Lisboa, nada melhor que passar um dia na bucólica cidade de Sintra.

Você pode chegar a Sintra de trem, saindo da Praça do Rossio.

CLIQUE AQUI e agende Excursão Particular a Sintra e Cascais saindo de Lisboa »

 Onde  ficar em Lisboa

Booking.com

 Dicas  para os viajantes de Lisboa

Agora que você já conhece os melhores pontos turísticos de Lisboa, eu vou te passar algumas informações adicionais.

Sobre o transporte: Lisboa possui um sistema de transporte público eficiente e variado, com metrô, ônibus, trem e os bondinhos, que os moradores chamam de elétrico. Os elétricos são o modo mais tradicional e mais charmoso de se locomover na cidade.

Quando os pontos turísticos são mais afastados, dei preferência para colocar os bondes, quando eles fazem o trajeto específico. Uma viagem por Lisboa não é completa se você não andar de elétrico.

Uma viagem por Lisboa também não é completa se você não experimentar a culinária local. Um dos maiores símbolos culinários de Lisboa são os doces.

O mais famoso deles é o Pastel de Belém, mas há outros igualmente saborosos.

Os melhores lugares para provar esses doces deliciosos são: a Confeitaria Nacional, pertinho da Praça do Rossio, a Pastelaria Benard, na Rua Garrett, não muito longe do Convento do Carmo, e a Fábrica de Pastéis de Belém, perto do Mosteiro dos Jerônimos, as três com mais de um século de experiência na fabricação de doces.

Além dos doces, Lisboa é conhecida pelos peixes e frutos do mar, que podem ser saboreados em quase qualquer restaurante da cidade, nos mais variados preços.

Agora é só arrumar as malas e aproveitar tudo isso que a cidade tem a oferecer. Lisboa é uma cidade acolhedora e simpática, que recebe todos de braços abertos. Principalmente os brasileiros, que sempre se sentem em casa na capital portuguesa.

Tenha certeza que sua experiência nessa cidade diferente de todas será única. Prepare-se para conhecer os palácios e as igrejas centenárias, as construções medievais, as praças majestosas e as ruazinhas adoráveis dessa cidade. Boa viagem.

 Planeje  sua viagem para Portugal

Após um turbilhão de informações no decorrer desse post, vou te dar a última dica: Em viagem, tempo é dinheiro. Esse ditado pode parecer comum, mas te garanto que nunca fez tanto sentido. Para economizar seu tempo, agrupei todos os sites que sempre utilizo em minhas viagens, Fica Ativo e Planeje-se.

Para planejar uma viagem, começo sempre pela hospedagem. Se for um passeio onde quero aproveitar todas as experiências da cidade, prefiro o Booking, mas quando é uma viagem em família já corro atrás mesmo é do AirBnb.

O seguro viagem para Europa é obrigatório para os países do Espaço Schengen. Apesar da obrigatoriedade ele traz diversas vantagens: cobertura em caso de acidentes, doenças, cuidados médicos, bagagem extraviada, entre outros. Para a cotação eu utilizo o Seguros Promo, ele tem a opção de forma de pagamento no cartão de crédito em até 12 vezes ou no boleto bancário.

#FicaAtivoNoCupom: até o dia 14/12/2020 o Seguros Promo está com uma promoção única de 15% de desconto em todos os planos de seguro viagem usando o cupom BRASIL. Ah! E pagando via boleto bancário você tem mais 5% de desconto.

Para agilizar todo o seu roteiro pela Europa a Omio apresenta em ordem todas as possibilidades de horários de trens, ônibus e aviões, com os seus respectivos valores. Foi disponibilizado para os leitores do #FAV um cupom de desconto de 5€ para utilizar na primeira compra. #FicaAtivoNoCupom: danieg1r6i2v

Ao chegar ao seu destino será necessário chamar um UBER, para isso a America Chip se faz presente com conexão de internet ilimitada em mais de 130 países pelo mundo. #FicaAtivoNoCupom: Utilizando o cupom FICAATIVO você ganha 5% OFF!

Experiência única e exclusiva, sua viagem dificilmente vai ser igual de outro viajante. O aluguel de carro garante essa oportunidade incrível. Através da RentCars você compara os preços entre todas as locadoras.

Para evitar os famosos perrengue chique, eu prefiro fechar todos os meus passeios com antecedência, reservando eles pela nossa parceira GetYourGuide.

O momento em que vou bater o martelo da data da próxima viagem, utilizo o site que encontro os melhores preços e promoções de passagens áreas: Passagens Promo.

A Resolvvi te ajuda a solucionar problemas de voos atrasados, cancelados, overbooking ou perda de conexão. Você só precisa contratá-la quando de fato passar pelo perrengue e só paga se ganhar a ação.

Daniel Gualberto
O desejo de poder sempre viajar e compartilhar minhas dicas com a maior quantidade de pessoas, me levou a entrar no mundo dos blogs e mídias sociais, e um dia ter o Fica Ativo e Viaja (#FAV) como um das mais respeitadas referência em blog de viagens do Brasil.

Post relacionados

Daniel Gualberto

O desejo de poder sempre viajar e compartilhar minhas dicas com a maior quantidade de pessoa!

21FansLike
176FollowersFollow
40FollowersFollow
- Propaganda - spot_img
- Propaganda - spot_img
- Propaganda - spot_img
- Propaganda -
- Propaganda -

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.